Minha casa de sonhos.

by - outubro 26, 2009


Cada cômodo guarda um pedaço de mim. Recheio minha casa de sonhos com tudo o que sempre quis pra minha vida e assim como as casas devem abrigar confortavelmente seus moradores, faço da minha um paraíso fora de órbita. Na cozinha, deixo os desejos que pretendo realizar. Tudo o que ainda não saboreei e tudo aquilo que já não consigo tirar da minha rotina, cada tempero com seu sabor único e essencial que torna o meu dia muito mais delicioso.

No quarto ficam as memórias, as doces lembranças de tempos que não voltam, a nostalgia, o retorno ao passado, é como um abrigo fora do coração em que guardo cada minutinho que ficou perdido no tempo. Em cada estante, em cada perfume ou até embaixo do travesseiro é possível sentir a presença de tudo aquilo que sou, que tive, que gostei. Na sala de estar ficam às novidades e principalmente, ficam as mudanças que entram sempre pela porta da frente. Além delas, há também espaço pra luz e pra alegria, que fazem questão de invadir a casa através das janelas. Há sempre no tapete uma mensagem de boas vindas que agradece à todos os bons fluidos que recebo, que agradece pela calorosa presença de alguém que anuncia seu afeto.

No escritório, guardo as sensações. É onde revelo frente à frente ao meu eu, tudo aquilo que não tenho coragem ou não tenho tempo de falar fora de lá. No banheiro, guardo os fins de tudo. Deposito todos os 'finais (in)felizes', tudo o que acreditei que daria certo e não deu, tudo o que não faz mais sentido. É onde retiro tudo que se acumula em mim e que não tem mais serventia, é onde me descarrego de todo o mau, de todo o stress e onde recarrego as baterias pra enfrentar as energias que o mundo me envia.

No quintal, guardo a paz e o amor. Na verdade, a palavra não seria guardar, porque ninguém as possui completamente ao ponto de guardá-las, mas volta e meia, lá estão elas se anunciando. Toda vez que sinto não caber dentro de mim mesma, toda vez que busco abrigo, lá estão elas, comigo, me proporcionando momentos indescritíveis e fazendo de mim uma pessoa feliz consigo mesma. É no quintal também que guardo os meus sonhos e tudo aquilo que faço com o coração. Diria que é a parte mais essencial e verdadeira de qualquer casa.

No porão, há a tristeza, o medo, o desconhecido. É onde me abrigo quando falta ar, quando falta amor, é onde me afogo nas ondas que me puxam pro arrependimento e é lá que percebo o quanto sou um ser humano que erra, que não compreende, que é covarde. E por mais que a tristeza seja algo ruim de se guardar, pra mim, é algo necessário. É algo que me leva pra frente, justamente por me dar um pé na bunda e me mostrar coisas que às vezes eu não enxergo. É uma pena não poder viver sempre nos quintais da vida, não pode estar o tempo todo em contato com as coisas que só te fazem bem, mas sei que é preciso aprender com à vida, e por mais que não queiramos perceber, a tristeza nos trás lições incríveis quando paramos pra refletir sobre elas.

You May Also Like

3 comentários

  1. Meninaa,eu não gosto muito de ler textos no pc..Mas não conseguir parar de ler o seu até o final ^^

    ...

    O porão faz parte da nossa vida não é mesmo?!
    Por mais que guarde coisas não tão boas,tem sua ultilidade na vida..
    Fica com Deus.
    ótimo texto ^^Bjim :*

    ResponderExcluir
  2. Perfeição de texto, Larii. Parabéns, minha princesa pelo 'dom'.

    ResponderExcluir
  3. Cada cantinho meu guarda lembranças e momentos que não são meus ou já ffizeram parte de mim. Tento fugir, mas, é dificil!

    Um lindeza seu texto Lari!

    ResponderExcluir

Não vá embora ainda. Divida algo comigo. E obrigada por chegar até aqui! :)