é isso aí, como a gente não achou que ia ser

by - agosto 17, 2010

Não há vergonha nas derrotas, há dor. Quando você aposta seu último centavo em algo desacreditado, quando você apoia, cuida, se afasta dos seus verdadeiros ideais por isso, aí sim, você pode sentir dor. Caso contrário, não, você não tem esse direito. Contente-se apenas com a vergonha, com o fato de não ter tentado. Aquela poderia ter sido a chance perfeita, a amizade perfeita, o romance ideal, mas não foi. Não podemos resumir a vida à uma sequência de linhas com um ponto final, ela precisa de vírgulas, pontos, exclamações. Precisa se transcrita de uma forma que se sinta emoção ao ler, que se sinta parte do universo de quem viveu.
Eu me sinto parte desse universo, de todo o universo. Sinto dor e não vergonha, e apesar de tudo, estou feliz. As mesmas forças que me levaram, agora me trazem de volta ào ponto do qual eu nunca deveria ter saído. E viva a contradição, à falta de sentido, tudo é um eterno recomeço

(E dessa vez, sem ponto final)

You May Also Like

1 comentários

  1. Sei muito bem o quanto dói uma derrota... Mas menina... Confesso, a dor ainda permite que eu continue tentando...
    Beijo*

    ResponderExcluir

Não vá embora ainda. Divida algo comigo. E obrigada por chegar até aqui! :)