Gente demais, pessoas de menos

by - novembro 15, 2010


Existem alguns exemplares de mulher que estão fora do mercado há algum tempo. São bons produtos, mas que saíram de circulação por algum motivo. Eu sou um deles. Me tornei inabalável após constatar que possuo uma acentuada impaciência com essas relações humanas tão superficiais que a gente vê hoje. Pega uma aqui, fica com outra lá.. Como se a gente realmente fosse um produto, fosse descartável. E pior ainda, como se o amor fosse uma barganha, uma questão de pesos e medidas. Me recuso a participar disso, esse baile de opulências tão pobres. Mas o preço que se paga é alto, acredite. Quem pensa diferente acaba sendo escanteado e querendo ou não, se limita a viver somente o que cabe no estreito de não ser comum. Eu estou tranquila. Mais dia, menos dia eu sei que alguém vai se juntar a mim nesse estreito e vai fazer caber dentro dele o mundo inteiro.

You May Also Like

1 comentários

  1. [o mundo inteiro já tem porque reclamar: tanto "sozinho" no meio da multidão]

    um imenso abraço,

    Leonardo B.

    * somos uma imensa minoria, mesmo!

    ResponderExcluir

Não vá embora ainda. Divida algo comigo. E obrigada por chegar até aqui! :)