Se falar é prata, calar é ouro.

by - novembro 24, 2010


Há muitas coisas que gostaria de dizer, mas não consigo. Ficam presas na garganta e esfacelam-se lá mesmo. Acumula-se então, dentro de mim, tudo o que engulo calada. Tudo o que engasgo sempre que algo apunhala meu coração. E ainda dizem que palavras não mudam pessoas, não mudam o mundo. Mudam sim, e como mudam. Se dissesse tudo aquilo que retenho como arma, como porteira, como contenção, de certo faria a vida de algumas pessoas melhor. Evitaria aborrecimentos, medos excessivos e dúvidas sem razão. Usaria todas as palavras para o bem. E tossiria, disfarçadamente, aquelas que viessem carregadas de rancor ou maldade. Afinal, sem palavras as pessoas já plantam sementes de inimizade, imagina se as colocássemos no meio. Seria uma catástrofe. Por isso, eu engulo as boas e ruins. Fico neutra em todos os casos. Algumas me corróem nas entranhas, outras esvaziam minhas angústias. Mas depois do dito pelo não dito, sobra uma coisa dentro de mim. Uma grande e enorme coisa a qual nem sei definir. Me disseram que chama-se vazio. Eu a chamo solidão.

"O que a gente guarda consigo é maior do que o que agente expõe, porque pra guardar dentro de si alguma coisa é necessário um esforço infinitamente maior do que se fossémos simplesmente falar."

You May Also Like

0 comentários

Não vá embora ainda. Divida algo comigo. E obrigada por chegar até aqui! :)