O amor de sempre.

by - janeiro 27, 2011

Não entendo até hoje porque fui botar meu barquinho de papel pra navegar no seu oceano. Eu sabia que podia afundar, desde sempre eu sabia que ia dar nisso. Mas o que eu podia fazer? Como diria Clarice: Já era amor antes de ser.

You May Also Like

9 comentários

  1. As vezes vale a pena correr certos riscos.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Menina, bacana demais eu universo paralelo. Tenho lá meus mundos também...Fico aqui, leio, releio, deleito.

    Amor é amor antes mesmo de ser, clarice tem toda razão!

    Um carinhho!
    Mell

    ResponderExcluir
  3. Meu barquinho tbm está à deriva no oceano de alguém...

    ResponderExcluir
  4. Ahhh..o amor tem dessas coisas que não dá pra evitar! Mas o interessante é que enquanto o barquinho de papel afunda, ele absorve água do oceano... logo acontece uma comunhão... não importa se o barquinho deixou de existir, talvez agora ele faça parte do oceano, ou num caso diferente, ele se doou ao oceano, e se o oceano reconheceu este ato de amor ou não o problemas é dele, pois a entrega maior foi feita...o grande artista? O pequeno barco..

    Bjos no seu coração, me encanta passar aqui e ler e ler...

    ResponderExcluir
  5. quando se é amor...sempre tem de ter teimosia no meio...

    http://guilg7.blogspot.com/

    vlw...

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Flor, estou seguindo, como eu não tinha achado seu blog em antes?
    Ele é muito perfeito, me identifiquei com muito dos seus textos, parabéns e continue assim.

    ResponderExcluir

Não vá embora ainda. Divida algo comigo. E obrigada por chegar até aqui! :)