Você em primeiro lugar.

by - janeiro 07, 2012



Certa vez li uma frase que dizia o seguinte: "aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoísmo". Pensei, pensei e pensei, mas não conseguia chegar a nenhuma conclusão sobre ela; nem prática, nem teórica. Deixei de lado e fui viver minha vida.
Tempos depois, mais especificamente nos últimos dias pude aprender o que de fato essas palavras querem dizer. Sacrificar a sua felicidade em prol da do outro nem sempre é uma atitude nobre, se prestar ao outro e esquecer que você mesmo possui necessidades as quais está deixando de lado não é a coisa certa a se fazer. Durante boa parte de nossas vidas, atuamos mais como coadjuvantes de nós mesmos que como protagonistas. Algumas vezes essa atitude repercute positivamente sobre nós e o que os outros pensam a nosso respeito, mas outras, muitas outras, a gente deixa em segundo plano quem deveria ser prioridade: aquele rosto em frente ao espelho. O seu. Você mesmo.
Em uma centena de vezes as nossas atitudes podem sacrificar a felicidade do outro, sim. Você ganhou o emprego? Alguém não ganhou. Você teve uma boa vida? Alguém não teve. Você beijou o cara certo? Alguém não beijou.
Nossas escolhas geram consequências, é um eterno ciclo. Impossível dizer que a repercussão delas não afeta, ora positivamente, ora negativamente, a vida do outro. Mas é preciso saber avaliar em quais casos vale a pena se colocar em segundo plano e aceitar de mãos abertas as migalhas para que o outro fique com a melhor parte. E, acredite, poucos são os casos em que vale a pena. 
Digo tudo isso porque, algumas vezes, nos deparamos com situações em que queremos fazer algo, sabemos que nos fará bem, nos tratá bons momentos, mas que um outro alguém não ficará tão feliz com a consequência da nossa escolha, um outro alguém que teve a chance de ser feliz e de fazer o mesmo, mas não cumpriu seu papel. Até que ponto, diante de um caso como esse, é egoísmo se colocar em primeiro lugar? Digo de boca cheia que não. E sim, amanhã eu posso estar sendo a vítima de algo do tipo, mas na vida há perdas e ganhos e não podemos julgar ninguém por buscar a própria felicidade.
Acredito que felicidade é um conceito abstrato, imaterial, inconstante e jamais pleno, mas sei que o ser humano vive em torno da ideia do que é ser feliz e busca isso a todo custo. Tenho pra mim que a felicidade é importante, mas que não devemos usar ninguém de escada para subir mais um degrau até ela. E quando eu digo usar alguém, é completamente diferente do que se colocar em primeiro lugar de uma forma clara, sincera, transparente e respeitosa perante você mesmo e os sentimentos dos outros.
Hoje me coloquei em primeiro lugar. Hoje esqueci por alguns segundos como é triste a vida de quem age como coadjuvante da própria história. Hoje aprendi que nossas escolhas magoarão as pessoas, mas como diz o filme Click, só devemos ter cuidado para não magoar as erradas. Devemos saber claramente quem merece nossa fidelidade, nossa preocupação e, principalmente, o nosso sacrifício.
Hoje me coloquei em primeiro lugar e não me arrependo. Ganhei um troféu, uma medalha e subi ao podium da minha vida. E a vocês eu digo: é lá que pretendo ficar.

You May Also Like

2 comentários

  1. Oi, Lari.
    Agora sim te achei por aqui...

    Aiai...
    E como é bom aprendermos a nos posicionar diante da NOSSA vida, não?!

    Fico feliz por você!
    :D

    ResponderExcluir
  2. Colocar-se em 1º lugar não é egoísmo, é valorização!

    Que saudade de vir aqui... Tinha um pouco de mato no caminho, mas, reencontrei teu blog, que bom!
    hehehe

    ResponderExcluir

Não vá embora ainda. Divida algo comigo. E obrigada por chegar até aqui! :)