Imaginare

by - dezembro 04, 2012

Já dizia o grande Machado de Assis: "A imaginação foi a companheira de toda a minha existência, viva, rápida, inquieta, alguma vez tímida e amiga de empacar, as mais delas, capaz de engolir campanhas e campanhas, correndo."
E quem poderia supor semelhança tão visceral com um autor tão fabuloso? Pois é. Cá estou, definhando nas entrelinhas da minha própria imaginação. Desmaterializando tudo que sou, que quero, que penso. Como ficam mais bonitos os quadros quando pendurados na parede da imaginação. Ganham cores, destaques, sabores e contornos completamente surpreendentes.
Como é bom contar com esse refúgio nosso de todo dia, de saber que a cabeça vai estar lá pra criar um universo novo, onde tudo é possível, onde tudo é certo, onde não existem condenações as quais você mesmo não tenha criado. Tudo é permitido. O amor platônico por um garoto que viu 3 vezes na rua não é loucura. A sede por viver aquilo que está além do seu alcance e do seu tempo não é ambição demais. Os sonhos não são esmagados pela terrível rotina diária. A chuva pode cair sem culpa. Os sorrisos amarelos são ainda mais bonitos. Como é bom quando a gente imagina. Como é bom. O cardápio é vasto e o paladar insaciável: a combinação perfeita.

Aposto que você imagina um milhão de coisas.
Um par de asas é tudo que precisa. 
A borboleta dentro de nós está mais evidente do que parece. 
Só precisa ser livre.

You May Also Like

0 comentários

Obrigada por chegar até aqui. Não vá embora sem dividir algo comigo.